0

A planta do natal

17 Nov 2014 por Flávia Ferrari em Jardinagem

“Uma lenda mexicana conta que uma menina, de nome Pepita, não sabia o que oferecer ao Menino Jesus por ocasião da missa de Natal. Não podendo adquirir uma oferta digna da sua vontade, expõe o seu problema ao seu primo, Pedro, que a acompanhava a caminho da igreja. Este consola-a e diz-lhe que é o amor com que se dá uma oferta que valoriza a mesma, especialmente aos olhos de Deus. Pepita deixa-se convencer e vai recolhendo plantas vulgares das margens do caminho por onde passa. Quando chega à igreja, dá-se conta da pobreza da sua oferta e chora de tristeza. Do chão molhado pelas lágrimas da criança irrompem as flores-do-natal.”

fonte: Wikipedia

Esta lenda mexicana busca explicar o porque do Bico de Papagaio (Euphorbia pulcherrima), ser considerada a flor do Natal. São elas que adornam o Natal aqui da minha casa. Minha mãe adorava e eu também gosto muito. Ao longo dos anos vejo que elas estão se popularizando, estando mais fáceis – e baratas de serem compradas.
Então, vamos aos dados técnicos 😉
O Bico de Papagaio é originário da América do Norte, México, apresenta porte arbustivo podendo atingir até 3 metros de altura. As variedades vermelha e branca produzem flores no inverno, já a Euphorbia pulcherrima ‘Rosea’ produz flores quase o ano inteiro. Propagam-se por meio da estaquia de galhos – quer dizer, basta colocar um galho no solo para originar uma nova planta – e precisam de sol pleno para se desenvolver bem, em clima quente e úmido, de preferência. São plantas que necessitam de regas constantes, mas sem encharcamentos, e um solo arenoso com boa drenagem.
Uma curiosidade a seu respeito é que o que parecem ser as pétalas das flores, na verdade, são brácteas, ou seja, são folhas modificadas. Isso ocorre porque as verdadeiras flores da planta são pequeninas e quase insignificantes, não apresentando cores e formas atraentes para os polinizadores. Assim, as brácteas, coloridas e exóticas cumprem a função de atrair os insetos e aves responsáveis pela polinização da planta.
A seiva leitosa da planta, constituída por um tipo de látex irritante, em contacto com a pele e mucosas provoca inflamações, dor e comichão, podendo causar também irritação nos olhos, lacrimejamento, inchaço das pálpebras e dificuldades na visão. A sua ingestão pode causar náuseas, vómitos e diarréia.

fonte: Wikipedia, Jardim de Flores

COMPARTILHE

  • 1432 Visualizações

ESCRITO POR

Flávia Ferrari

Mãe, arteira, engenheira, decoradora, dona de casa e curiosa. É uma mulher e muitas ao mesmo tempo. DECORAÇÃO, ARTESANATO, PAISAGISMO. Tudo, todos os dias. Sempre. Para uma vida mais feliz. Porque... luxo é saber viver!

Perfil do Autor

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.