0

Mais que uma casa, um lar

05 Jun 2014 por Redação em Decoração

Morar bem é, antes de qualquer coisa, se sentir confortável em casa. Pouco importa se é uma mansão ou um quarto e sala, o importante é que o espaço do lar seja repleto de memórias felizes e dê condições para senhoras e senhores se sintam, realmente, em casa.

Com o passar dos anos e as mudanças na família, alguns detalhes podem fazer diferença na busca pelo conforto. As escadas, o piso, a cor das paredes, tudo pode ser renovado e adequado à mobilidade de quem tem mais de 50 anos. Não é besteira pensar que a cor da parede pode trazer tranquilidade e que o piso escorregadio é um risco desnecessário.

Em artigo publicado no site do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura, a arquiteta Ana Lúcia Góes M. Barbosa defende exatamente o conceito de conforto e afirma que na arquitetura, assim como em outras áreas, os conceitos e características voltados às senhoras e senhores ganham destaque.

“Arquitetos, urbanistas, designers de interiores estão sendo obrigados a se adequar a este novo quadro populacional, a fim de responderem aos anseios dos cidadãos da terceira idade e contribuir para um panorama arquitetônico mais humano, acessível ao maior número de pessoas possível”, afirmou.

Traduzindo em miúdos todos os conceitos, um lar deve garantir o bem-estar e para isso algumas adequações são bem vindas. As escadas – aquelas que tantas vezes você se arrepiou de medo ao ver as crianças descendo feito loucas – hoje podem ser substituídas por rampas ou amparadas por corrimãos. Empresas especializadas oferecem diversas opções de corrimão e guarda-corpo, com materiais que variam entre madeira, aço carbono, inox, vidro, ferro, latão e ligas, alumínio e pedras (mármore, granito). A segurança, neste caso, pode vir aliada a um novo visual da escada.

Valorize o verde e as cores. Crie um jardim ou mantenha vasos de flores em casa. “O contato diário com a natureza, o ar mais puro, a exposição controlada ao sol, o espaço para caminhar, exercitar, conviver com pessoas e animais, são de enorme efeito na saúde, ainda que difícil de se quantificar este benefício”, afirmou Ana Lúcia.

Mantenha o interior da casa livre de obstáculos físicos nas áreas de passagem. Ninguém quer se desequilibrar porque tropeçou no sapato deixado na sala. O reforço na iluminação também ajuda. Se possível, mantenha as janelas ou cortinas abertas, com entrada de luz natural e ventilação regulável.

Outra dica que ajuda a instalação de objetos de uso diário em locais de fácil acesso. Tomadas, campainhas, interruptores, telefones, controle remoto, fechaduras, enfim, quanto mais à mão, melhor. E isso nem é exclusividade dos idosos. Adolescentes também adoram ter tudo por perto.

Sugestões de leitura

A Nova Velhice – uma visão multidisciplinar

Teresa Creusa de Góes Monteiro Negreiros, com Ana Lúcia Góes M. Barbosa como co-autora.
R$ 42,75 – Livraria Saraiva (www.livrariasaraiva.com.br)
R$ 42,70 – Livraria da Folha (www.livraria.folha.com.br)

COMPARTILHE

  • 938 Visualizações

ESCRITO POR

Redação

Perfil do Autor

Deixe um comentário