1

Jardinagem: cultive energia e otimismo

09 Sep 2014 por Redação em Passatempo

Não é terapia, nem apenas um passatempo. Mais do que um hobby, cultivar e cuidar de plantas e flores promove satisfação com a vida. E tem efeito ainda maior para aqueles que já passaram dos 50 anos de idade.

A prática da jardinagem como indutora de satisfação foi comprovada pela pesquisadora Aime Sommerfeld, do Departamento de Ciências Hortícolas na Texas A & M University, autora de um relatório publicado em HortTechnology, revista da American Society for Horticultural Science, em 2011. “Nosso estudo descobriu que se reconectar com a natureza, observando as coisas crescerem, trabalhando com o solo nas mãos, tem um impacto positivo na qualidade de vida”, diz Sommerfeld

Um questionário baseado no Inventário de Satisfação de Vida A (LSIA) foi utilizado para investigar adultos de mais de 50 anos que praticavam jardinagem e aqueles que não chegavam perto das plantas. A premissa foi a de medir a percepção de satisfação com a vida pessoal e os níveis de atividade física nos dois grupos.

O LSIA afere cinco componentes da qualidade de vida: alegria de viver, resolução e coragem, congruência entre as metas desejadas e alcançadas, condições física, psicológica e autoconceito social, além do otimismo.

Foram analisadas respostas de 298 homens e mulheres, com resultados que confirmam os benefícios da jardinagem como fonte de otimismo, energia e bem estar.

Entre os jardineiros, 96% repudiaram a afirmação de que suas atividades eram cansativas ou chatas; 71% afirmaram que a prática os energizava; e 74% disseram que tinham alcançado muitos de seus objetivos de vida. E nada menos do que 84% garantiram ter “planos para daqui um ano”, o que não se observou com os não-praticantes do ancinho e regador.

Os não-jardineiros relataram achar a vida mais monótona e foram menos propensos a se dizerem energéticos ou satisfeitos com seus objetivos.

Mais: 75% dos idosos que praticavam jardinagem afirmaram que sua saúde estava entre “muito boa” e “excelente”.

Os resultados foram tão animadores que o estudo tem balizado terapias para idosos, que passaram a usar a jardinagem para motivar, exercitar e promover o bem estar.

Como diz a pesquisadora Aime, “há sempre algo para olhar para frente, quando você tem um jardim”.

COMPARTILHE

  • 1639 Visualizações

ESCRITO POR

Redação

Perfil do Autor
COMMENTS

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.