2

5 cursos para fazer na terceira idade

15 Oct 2015 por Departamento de Comunicação e Mídias SUPERA em Passatempo

Nada de ficar parado! Aprender coisas novas exercita o cérebro e melhora a qualidade de vida

Disposição e compromisso com a felicidade fazem parte da nova geração de idosos que não descuidam da saúde mental. A idade não é impedimento para quem quer aprender mais. Nos Estados Unidos, eles são conhecidos como os SuperAgers: caminhada, pilates, inglês e ginástica para o cérebro… ninguém quer ficar parado.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Datafolha revelou que idosos que estudam, vivem mais e são mais felizes.

Foram entrevistadas pessoas acima de 60 anos. Para elas, foram feitas perguntas como o que sentiam ao participar de algum curso. Algumas das principais respostas foram ”aumenta a vontade de viver”, “faz bem para o corpo”, “ajuda a controlar a mente e as emoções”.

Isso significa que trocar experiências e aprender coisas novas faz o idoso sentir-se jovem, disposto e estimulado a praticar outras atividades.

Dessa forma, listamos abaixo cinco cursos que podem contribuir para a qualidade de vida da terceira idade. Confira:

Artes plásticas – o estudante utiliza elementos visuais e táteis para representar o mundo real ou imaginário. O artista lida com papel, tinta, gesso, argila, madeira e metais para produzir suas peças. Além disso, o artista plástico pode fazer esculturas, organização de mostras e exposições, gravuras, pintura e desenho.

Intercâmbio – organizado sob medida para aqueles que desejam aprender ou aperfeiçoar um idioma de maneira leve, descontraída e viver uma experiência cultural única. São programas que combinam aulas de idioma com atividades culturais e excursões, destinado aos aventureiros na melhor idade. Além de estudar, o viajante terá a oportunidade de conhecer lugares turísticos e ainda conviver e fazer novas amizades com pessoas da mesma faixa etária provenientes de diversas partes do mundo.

Informática – a necessidade da inclusão digital na terceira idade vem tornando-se uma forma de socialização com o mundo contemporâneo, o que favorecerá as relações familiares, sociais e comerciais. Entretanto, esta atividade pode repercutir na qualidade de vida, auxiliando nos estímulos cognitivos e motores.

Ginástica cerebral – o treinamento mental regular pode alterar os circuitos neurais do cérebro em qualquer idade, estimulando regiões do cérebro responsáveis por habilidades como memória aprendizado e tomada de decisão. Com as aulas de ginástica cerebral do SUPERA, o aluno aumenta a reserva cognitiva e minimiza as perdas cerebrais, melhora a autoestima e diminui o estresse. Além disso, a ginástica cerebral também pode ser praticada online, com jogos específicos que estimulam o cérebro.

Dança – a dança pode ser uma ótima opção para quem deseja cuidar da saúde. Considerada uma atividade de baixo impacto para o corpo, o risco de lesão é pequeno em relação a outros exercícios e também traz algumas vantagens como: melhora o alongamento, perda de peso, exercita a coordenação motora, libera endorfina, combatendo males como estresse e ansiedade, estimula o convívio social.

Com mais longevidade e qualidade de vida, os idosos estão cada vez mais ativos. Participam de atividades físicas, planejam viagens em grupo, saem à noite, enfim, estão dispostos a aproveitar a vida ao máximo.

Com muito mais disposição, a terceira idade também está inserida no mercado de trabalho. Muitos aposentados procuram se colocar e fazer cursos como meios de aproveitar o espaço livre que possuem. Tudo com o objetivo de se relacionar, conhecer pessoas e abrir a mente para novas oportunidades e um mundo melhor.

Assessoria de Comunicação SUPERA

COMPARTILHE

  • 1855 Visualizações

ESCRITO POR

Departamento de Comunicação e Mídias SUPERA

Departamento de Comunicação e Mídias SUPERA

Perfil do Autor
COMMENTS

Deixe um comentário